Segundo imagens de satélite, o maior iceberg da atualidade está perto de entrar em mar aberto. O mesmo já havia de desprendido da Antártica em Julho de 2017.

Com uma área quatro vezes maior que a cidade de São Paulo, o A68 está no limite do Círculo Polar Antártico, e deverá se aventurar pelas águas do Oceano Austral em breve, indo para longe de qualquer terra firme.

Especialistas esperam que as águas agitadas do Oceano Antártico quebrem o iceberg em pedaços menores em breve. O que é bom, visto que objetos grandes oferecem um risco para a navegação, enquanto os menores, nem tanto.

Outra boa notícia é que sua rota por enquanto é estável e previsível, diminuindo o risco de acidentes. A boa notícia é que a rota do iceberg é estável e bem previsível por enquanto, o que diminui o risco de acidentes.

 

Resultado de imagem para iceberg a68

Ao se desprender, o iceberg tinha uma área de aproximadamente 6000 km² e pesava quase 1 trilhão de toneladas. Desde então, perdeu pouco dessas dimensões. Apesar de não ser o maior iceberg já registrado (esse prêmio é do B-15, que se desprendeu da Antártida em 2000 e tinha uma área de 11 mil km²), as medidas impressionam, principalmente porque o iceberg tem “apenas” 200 metros de grossura para 160 quilômetros de comprimento – ou seja, é relativamente fino.

O provável caminho do iceberg é após passar pelo Oceano Antártico e (provavelmente) se fragmentar, os blocos resultantes serão levados ao Atlântico Sul, onde também deverão quebrar em pedaços menores.

Natália Mendes

Natália Mendes

Jornalista e redatora no Geração +, fascinada pelo universo dos filmes e da música. Busco levar o conhecimento para outros ao meu redor e poder entender um pouco mais sobre nosso mundo.

Deixe uma Resposta